Quantum Satis

Comentários sobre as atitudes dos membros dos Poderes Políticos no Brasil à luz do Direito e da Justiça.

Nome:
Local: Rio de Janeiro, Brazil

Advogado e Professor de Direito Administrativo e Ambiental. Coordenador do Núcleo de Prática Jurídica do Curso de Direito do UNIPLI - Centro Universitário Plínio Leite, em Niterói.

quarta-feira, novembro 09, 2005

Estranho...

É no mínimo estranho que um Presidente do Supremo Tribunal Federal se comporte como político nestes tempos de cinzas nuvens.
Aliás, para refresco da memória, o atual Chefe do STF (que deveria ser o primeiro defensor da Constituição Federal) confessou violação a esta quando ainda em gestação, ao permitir (DOLOSAMENTE, frise-se) enquanto Deputado Federal, que um dispositivos dos mais importantes da Carta Magna (a definição dos Três Poderes e a separação harmônica entre eles), simplesmente fosse incluído no texto sem ser votado pela Assembléia Nacional Constituinte.
Podem dizer que a causa foi justa, mas eu pergunto: você colocaria como guardião de sua filha de 17 anos, algúem que a teria desrespeitado e violado antes mesmo dela nascer?
Daí se pode explicar (mas não justificar) as atitudes daquele que parece ser um estranho no ninho do STF.